POEIRA
31 AGOSTO a
29 OUTUBRO
quinta a sábado 21h
domingo 19h

A peça “Mata Teu Pai”, de Grace Passô, é uma livre adaptação do mito de Medéia e foi escrita especialmente para a atriz Debora Lamm, no ano da comemoração dos seus 20 anos de carreira. Tem direção de Inez Viana.

– “PRECISO QUE ME ESCUTEM!” diz Medéia em sua primeira fala na peça “Mata Teu Pai”, de Grace Passô. E ela, aliás, elas, têm muito a dizer sobre nossos dias, nossos tempos tristes, onde imperam o retrocesso e a intolerância. Medéia está em movimento, mas só quer descansar um pouco no meio dos escombros da cidade onde agora está. Encontra mulheres: síria, cubana, paulista, judia, haitiana. Se vê na mesma condição de imigrante, por outros viés, evidente, mas sabe que não é dona de sua vida. Algumas tornam-se suas cúmplices, outras suas algozes. Percorre um caminho interior, onde decide que quem tem que morrer é Ele, que a desprezou e tirou seu direito de ser sua mulher. “Que direitos temos nós?” Pergunta Medéia. Para além de um paralelo sobre o mito, Grace Passô recria a sua feiticeira, não só sobre os dias de hoje, mas também sobre a condição da mulher hoje. Há muitas Medéias com diferentes questionamentos. Mas a todas devemos escutar para que a catarse, através da arte, seja expurgada e então um novo homem, mais justo, possa renascer.

Texto: Grace Passô
Direção: Inez Viana
Performance: Debora Lamm
Participação: As Meninas da Gamboa
Direção de Movimento: Marcia Rubin
Iluminação: Nadja Naira e Ana Luzia de Simoni
Cenário: Mina Quental
Figurino: Sol Azulay
Caracterização: Josef Chasilew
Direção Musical: Felipe Storino
Programação Visual: Felipe Braga
Assessoria de Imprensa: Ney Motta
Fotos: Elisa Mendes
Assistente de Fotografia: Juliana Chalita
Modelista: Lulu de Souza
Cenotécnico: André Salles
Estagiários de contrarregragem: Gustavo Sorrentino e Larissa da Silva Pinto
Produção executiva: Junior Dantas
Direção de produção: Maria Albergaria