TEATRO POEIRA
1 a 18 AGO

QUI a SÁB às 21h
DOM às 19h

Colônia é uma dessas palavras emprestadas pelo dicionário para criações análogas ao que o termo remete. Está incrivelmente dispersa entre uma série de conjuntos de ideias: política, sociologia, ecologia, perfumaria, biologia. No formato de peça-palestra, o espectador é convidado a acompanhar o desmembramento das acepções da palavra colônia, presenciando um discurso nascido no espaço entre o conceito e a poesia.

            Para que a diversidade de definições confluíssem, dois fatos da história brasileira foram catalisadores: a herança colonial do Brasil e a história do Hospital Colônia de Barbacena (MG), hospício onde mais de 60 mil pessoas foram torturadas e mortas ao longo das décadas de seu funcionamento. Um holocausto praticado pelo Estado, com a conivência de médicos, funcionários e da população. A partir de uma análise sintática e morfológica, o espetáculo cria conexões entre os fatos apresentados e reflete sobre forças propulsoras para uma ideia de descolonização, sobretudo do pensamento.

            Colônia foi eleita uma das três melhores peças do ano de 2018 na cidade de São Paulo pelo jornal ESTADÃO, além de indicada a melhor dramaturgia pelo Prêmio APCA. A peça-palestra foi sucesso de público e crítica, integrando importantes circuitos das artes cênicas no Brasil e no exterior, como o Festival Santiago Off, no Chile e o FITEI – Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica, em Portugal. Idealizado pelo ator Renato Livera e construído em processo com o diretor Viniciús Arneiro e o dramaturgo Gustavo Colombini, o solo estreou no Teatro Municipal Sérgio Porto em agosto de 2017. No exato mês em que completa 2 anos de  estreia, Colônia retorna aos palcos da cidade do Rio de Janeiro.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

dramaturgia GUSTAVO COLOMBINI
direção VINICIÚS ARNEIRO
atuação RENATO LIVERA
projeto de cenário, som, luz e figurino RENATO LIVERA  e VINICIÚS ARNEIRO
iluminação JOÃO GASPARY
produção e realização META PRODUÇÕES
distribuidora METROPOLITANA GESTÃO CULTURAL
idealização RENATO LIVERA

Duração: 55 minutos
Classificação Indicativa: 14 anos